Luigi Pareyson, leitor de Kierkegaard e a tradição existencialista italiana: uma análise a partir dos Studi sull´esistenzialismo

  • Márcio Gimenes de Paula Universidade de Brasília UnB
Palavras-chave: Existencialismo, Filosofia italiana, Kierkegaard, Pareyson.

Resumo

Resumo: Lugi Pareyson (1918-1991) foi um dos mais importantes filósofos italianos do século XX. Sua imensa e erudita obra contribuiu significativamente para a discussão do idealismo alemão e do existencialismo em solo italiano e também na Argentina, onde ele trabalhou por alguns anos. O objetivo do presente artigo é avaliar alguns aspectos de sua leitura sobre um autor capital para o existencialismo, a saber, o dinamarquês Kierkegaard. Para tanto, delimitaremos nossa análise a investigar a presença do pensador na sua obra Studi sull´esistenzialismo (1943). Há aqui um duplo intuito: o primeiro é realizar um panorama do existencialismo germânico e sua recepção em solo italiano. O segundo é perceber como Kierkegaard atuou sobre ambos segundo a interpretação de Pareyson.

Biografia do Autor

Márcio Gimenes de Paula, Universidade de Brasília UnB

Possui graduação em filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (1999), graduação em teologia pelo Seminário Teológico Presbiteriano Independente (1994), mestrado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (2002) e doutorado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Atualmente é professor associado do departamento de Filosofia da Universidade de Brasília , membro colaborador e pesquisador do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa (integrado em projeto de investigação sobre Filosofia da Ação e Valores e em projeto de tradução das obras de Kierkegaard), membro da SOBRESKI (Sociedade Brasileira de Estudos de Kierkegaard), da Associação Brasileira de Filosofia da Religião, do GT de Filosofia da Religião da ANPOF, do Grupo de Filosofia da Religião da UnB, do Grupo de pesquisa sobre a obra de Kierkegaard da UNISINOS, do Grupo Crítica e Modernidade da UNICAMP, do Grupo de Pesquisa de Ética e Política da UnB, do Grupo Crítica e Subjetividade da UFES, da Sociedade Feuerbach Internacional e do Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão. Suas pesquisas versam sobre Filosofia da Religião, Ética, Kierkegaard e cristianismo.

Referências

Ciglia, F.P. Ermeutica e libertà – l´itinerario filosófico di Luigi Pareyson, Bulzoni Editore, Roma, 1995.
Kierkegaard, S.A. Soren Kierkegaard Journals and Papers, Indiana University Press, Bloomington, 1978.
Lourenço, E. Obras completas v. I – Heterodoxias, Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2012.
Modica, G. “L´etica di Kierkegaard secondo Pareyson” In Riconda, G e Ciancio, C. (org.), Il pensiero di Luigi Pareyson nella filosofia contemporanea – recenti interpretazioni, Centro Pareyso/Trauben, Torino, 2000.
Pareyson, L. Studi sull´esistenzialismo, Mursia, Milano, 2001.
Santucci, A. Esistenzialismo e filosofia italiana, Il Mulino, Bologna, 1959.
Tomatis, F. “Esistenzialismo, ermeutica, ontologia della libertà in Pareyson” In Di Chiara, A. (org.), Luigi Pareyson – filosofo della libertà, Città del Sole, Napoli, 1996.
Tomatis, F. Ontologia dell male - l´ermeutica di Pareyson, Città Nuova Editrice, Roma, 1995.
Publicado
2020-10-02
Como Citar
Paula, M. G. de. (2020). Luigi Pareyson, leitor de Kierkegaard e a tradição existencialista italiana: uma análise a partir dos Studi sull´esistenzialismo. ARARIPE - REVISTA DE FILOSOFIA , 1(1), 41-62. Recuperado de //periodicos.ufca.edu.br/ojs/index.php/araripe/article/view/621