TROCA E RECIPROCIDADE EM MERCADOS DE PROXIMIDADE: UMA REFLEXÃO A PARTIR DE ESTUDO DE CASO NO SERTÃO DO CEARÁ

  • Maria Odete Alves Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste - ETENE do Banco do Nordeste do Brasil - BNB.
  • Marcel Bursztyn Centro de Desenvolvimento Sustentável - CDS. Universidade de Brasília - UnB.
  • Suely Salgueiro Chacon Universidade Federal do Cariri - UFCA

Resumo

Este artigo apresenta uma reflexão sobre a configuração dos mercados de proximidade. Em particular, observa a articulação que acontece entre troca e reciprocidade, a partir da análise das diversas formas de comercialização de produtos agropecuários originários da comunidade Lagoa dos Cavalos (município de Russas, sertão do Ceará). O objetivo é identificar se, apesar do avanço do capitalismo mercantil em certas regiões rurais, como no semiárido nordestino, os agricultores familiares continuam baseando suas estratégias de reprodução social em relações não-mercantis. A análise tomou como base teórica a reinterpretação de Granovetter para embeddedness (enraizamento da economia), a contribuição de Wilkinson sobre os mercados de proximidade e a teoria da reciprocidade de Temple. A análise adota a abordagem qualitativa e combina o uso de fontes testemunhais, documentais e bibliográficas. Na definição dos atores entrevistados, utilizou-se a amostragem não probabilística intencional. As conclusões apontam que os produtos são vendidos em mercados inscritos em circuitos coincidentes com a rede de proximidade, onde troca e reciprocidade coexistem e se articulam, complementando-se uma à outra.

Publicado
2015-10-05
Seção
Artigos