Contributos da Organização e Representação da Informação e do Conhecimento para as práticas informacionais em ambientes web

um estudo de caso no Memória Globo

  • Felipe da Silva Torres Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Raimunda Fernanda dos Santos Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Palavras-chave: organização da informação, representação da informação, organização do conhecimento, representação do conhecimento, memória globo, ambientes web, práticas informacionais

Resumo

Apresenta aspectos teóricos e aplicados acerca da Organização e Representação da Informação e do Conhecimento. Tem como objetivo geral evidenciar os contributos das atividades de Organização e Representação da Informação e do Conhecimento para ambientes web, em especial o Memória Globo, bem como para as práticas informacionais nesse contexto. Utiliza como metodologia as pesquisas bibliográfica, documental, exploratória e descritiva por meio de abordagem qualitativa baseada em estudo de caso, com análises das produções científicas acerca da temática e do ambiente web do Memória Globo. Como resultados, foram sugeridas atividades que possuem articulação com a Organização e Representação da Informação e do Conhecimento e que podem ser aplicadas no Memória Globo. Foi possível perceber como a convergência e aplicação dos elementos presentes na Organização e Representação da Informação e do Conhecimento podem contribuir para as práticas informacionais em ambientes web, sobretudo no que diz respeito à busca, recuperação, acesso, uso e apropriação da informação televisiva pelos indivíduos em seu cotidiano.

Biografia do Autor

Felipe da Silva Torres, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Bacharel em Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). 

Raimunda Fernanda dos Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Doutora em Ciência da Informação, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Docente do Departamento de Biblioteconomia, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Estadual de Londrina (PPGCI/UEL).

Referências

AGANETTE, Elisângela Cristina. Taxonomias corporativas: um estudo sobre definições e etapas de construção fundamentado na literatura publicada. 2010. 111 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2010. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/ECID-87BJSR. Acesso em: 20 jan. 2022.

ALVARENGA, Lídia. Representação do conhecimento na perspectiva da ciência da informação em tempo e espaço digitais. Encontros Bibli: Revista eletrônica De Biblioteconomia E Ciência Da informação, [S.l.], v.8, n.15, p. 18-40, 2003. Disponível em: https://doi.org/10.5007/1518-2924.2003v8n15p18. Acesso em: 20 jan. 2022.

ALVARENGA NETO, Rivadávia Correa Drummond de; BARBOSA, Ricardo Rodrigues; PEREIRA, Heitor José. Gestão do conhecimento ou gestão de organizações da era do conhecimento? Um ensaio teórico-prático a partir de intervenções na realidade brasileira. Perspect. ciênc. inf., Belo Horizonte, v. 12, n. 1, p. 5-24, Abr. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362007000100002&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 20 jan. 2022.

BRÄSCHER, Marisa; CARLAN, Eliana. Sistemas de organização do conhecimento: antigas e novas linguagens. In: ROBREDO, Jaime; BRÄSCHER, Marisa. (orgs.). Passeios no bosque da informação: estudos sobre representação e organização da informação e do conhecimento. Brasília DF: IBICT, 2010, 335 p. ISBN: 978-85-7013-072-3. Capítulo 8, p. 147-176 Disponível em: http://www.ibict.br/publicacoes/eroic.pdf Acesso em: 20 jan. 2022.

BRÄSCHER, Marisa; CAFÉ, Lígia. Organização da Informação ou Organização do Conhecimento? In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., São Paulo. Anais [...], São Paulo, 2008. Disponível em: https://skat.ihmc.us/rid=1KR7TM7S9-S3HDKP-5STP/BRASCHER%20CAF%C3%89(2008)-1835.pdf. Acesso em: 20 jan. 2022.

BURKE, Peter. Problemas causados por Gutenberg: a explosão da informação nos primórdios da Europa moderna. Estud. av., São Paulo, v. 16, n. 44, p. 173-185, Abr. 2002. Disponível em:< https://www.scielo.br/j/ea/a/ZNySQnGQtLrt9vgmxqYHsXD/?lang=pt. Acesso em 20 jan. 2022.

CAVALCANTI, Cordélia Robalinho. Indexação e tesauro: metodologia e técnicas. Brasília, ABDF, 1978.

DAHLBERG, Ingetraut. Knowledge organization: its scope and possibilities. Knowledge Organization, 20(4), 211-222, 1993.

GALVÃO, Maria Cristina Barbosa. A análise, a síntese e a representação da informação e a gestão do conhecimento em empresas. In: RODRIGUES, Georgete Medleg; LOPES, Ilza Leite. (orgs.). Organização e representação do conhecimento na perspectiva da Ciência da Informação. Brasília, DF: Thesaurus, 2003. v. 2, p. 230-239.

GRUBER, Tom. What is an ontology? [S. I.: s. n.], 1996. Disponível em: http://ksl.stanford.edu/kst/what-is-an-ontology.html. Acesso em: 20 jan. 2022.

LANCASTER, Frederick Wilfrid. Indexação e resumos: teoria e prática. 3 ed. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2003. 452 p.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. 2 ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.

LIMA, José Leonardo Oliveira; ALVARES, Lilian. Organização e representação da informação e do conhecimento. In: ALVARES, Lilian. (org.). Organização da informação e do conhecimento: conceitos, subsídios interdisciplinares e aplicações. São Paulo: B4 Editores, 2012. 248 p. Capítulo 1, p. 21-48.

MARTELETO, Regina Maria. Cultura informacional: construindo o objeto informação pelo emprego dos conceitos de imaginário, instituição e campo social. Ciência da Informação, v.24, n.1, p.89-93, 1995.

MONTEIRO, Silvana Drumond; GIRALDES, Maria Júlia Carneiro. Aspectos lógico-filosóficos da organização do conhecimento na esfera da ciência da informação. Informação & Sociedade: estudos, João Pessoa, v. 18, n. 3, 2008. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/1775. Acesso em: 20 jan. 2022.

PIEDADE, Maria Requião. Introdução a teoria da classificação. Rio de Janeiro: Interciência, 1977.

PINTO, Flávia Virgínia Melo; ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Estudos de usuários: quais as diferenças entre os conceitos comportamento informacional e práticas informacionais? Ciência da Informação em Revista, Maceió, v.6, n.3, p. 15-33, set./dez. 2019. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/8037 Acesso em: 13 abr. 2022.

REITZ, Joan M. ODLIS Online Dictionary for Library and Information Science. Libraries Unlimited. 2004. Disponível em: http://lu.com/odlis/odlis_t.cfm Acesso em: 20 jan. 2022.

ROWLEY, Jennifer. A Biblioteca eletrônica. Brasília: Briquet de Lemos, 2002. 399 p.

SANTOS, Raimunda Fernanda dos; CORRÊA, Renato Fernandes. Análise das definições de Folksonomia: em busca de uma síntese. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 23, n.2, p. 1-32, 2018. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/2571/2077. Acesso em: 09 fev. 2022.

VICKERY, Brian C. Knowledge representation: a brief review. Journal of documentation, v. 42, n. 3, sept. 1986. p. 145-59. Disponível em: https://www.emerald.com/insight/content/doi/10.1108/eb026790/full/html Acesso em: 13 abr. 2022.

Publicado
2022-04-29
Como Citar
TORRES, F. DA S.; SANTOS, R. F. DOS. Contributos da Organização e Representação da Informação e do Conhecimento para as práticas informacionais em ambientes web: um estudo de caso no Memória Globo . Folha de Rosto, v. 8, n. 1, p. 227-248, 29 abr. 2022.