Práticas informacionais de sujeitos surdos na Biblioteca Universitária Joaquim Cardozo da UFPE

  • Joice Dias Costa Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Hélio Márcio Pajeú Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Palavras-chave: práticas informacionais, surdo, bibliotecas, acessibilidade

Resumo

O presente trabalho configura-se como um estudo de caso voltado para discutir as práticas informacionais direcionadas aos sujeitos surdos como elemento de inclusão na Biblioteca Joaquim Cardoso (BJC) na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com a finalidade de identificar quais práticas informacionais estão sendo desenvolvidas por esses usuários e se os produtos e serviços disponibilizados pela unidade estão de acordo com as necessidades informacionais desse grupo. O trabalho discorre sobre a importância da informação e seu papel para a comunicação que reflete nas práticas informacionais por meio do atendimento e serviços, caminhando para uma mediação adaptada à todo àquele que frequenta os espaços de informação como as bibliotecas. Aborda também que implícito ao atendimento está a necessidade e compreensão do campo da acessibilidade para as práticas de inclusão, em que coloca qual o tipo de acessibilidade se configura na esfera da interação inclusiva com os sujeitos surdos, no caso a acessibilidade comunicacional, e a considerável compreensão dàquilo que seja língua e linguagem bem como seu papel social para uma melhor adaptação e entendimento da relevância em inserir e utilizar a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como uma ferramenta de comunicação mais presente no atendimento dentro desses espaços com os sujeitos surdos. A pesquisa caracteriza-se como exploratória uma vez que utiliza de registros bibliográficos que abordem o contexto apresentado e por buscar entender os serviços expressos na unidade estudada, bem como qualitativa explorar por meio de questionário a interpretação dada a esses serviços pelos sujeitos surdos que frequentam o Centro de Artes e Comunicação da UFPE e a biblioteca estudada que está situada no mesmo, tendo por objetivo compreender como eles enxergam a unidade e os serviços prestados por elas e o que pode vir a ser adaptado para melhor atendê-los. Diante dos resultados obtidos com o estudo, percebeu-se a importância em dialogar junto à biblioteca políticas e proposições que beneficiem e se enquadrem nas necessidades informacionais dos sujeitos surdos, bem como a relevância em interagir com esse público para uma melhor adaptação e inclusão de serviços acessíveis aos meios utilizados por eles e de acordo com seus direitos.

Biografia do Autor

Joice Dias Costa, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduanda em Arqueologia - UFPE (2022); Mestre em Ciência da Informação - UFPE (2021); Bacharel em Biblioteconomia - UFPE (2016).

Hélio Márcio Pajeú, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Professor Adjunto (Centro de Artes e Comunicação, Departamento de Ciência da Informação) - UFPE; Doutor em Linguística (Centro de Educação e Ciências Humanas) - 2014; Mestre em Linguística (Centro de Educação e Ciências Humanas) - 2011; Bachael em Biblioteconomia e Ciência da Informação (Centro de Educação e Ciências Humanas, Departamento de Ciência da Informação) - 2008.

Referências

ALBRES, Neiva de Aquino. História da Língua Brasileira de Sinais em Campo Grande – MS. 2005. Disponível em: https://www.porsinal.pt/index.php?ps=artigos&idt=artc&cat=7&idart=60. Acesso em: 14 abr. 2022.

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Mediação da informação: um conceito atualizado. In: BORTOLIN, Sueli; SANTOS NETO, João Arlindo dos; SILVA, Rovilson José da (org.). Mediação oral da informação e da leitura. Londrina: Abecin, 2015. p.9-32.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Os estudos em práticas informacionais no âmbito da Ciência da Informação. In: ALVES, Edvaldo Carvalho; BRASILEIRO, Fellipe Sá; CÔRTES, Gisele Rocha; MELO, Daniela Alves de. (orgs.). Práticas Informacionais: reflexões teóricas e experiências de pesquisa. João Pessoa: Editora UFPB, 2020, p.21-73.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O que é ciência da informação. Belo Horizonte: KMA, 2018.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O que são “práticas informacionais”?. Informação em Pauta, v. 2, n. esp., p. 217-236, 2017. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/20655 Acesso em: 28 abr. 2022.

ARAÚJO, Ana Rafaela Sales de; OLIVEIRA, Rebecca Maria de Freitas Sousa; BEZERRA, Midinai Gomes. Serviços de Informação em bibliotecas universitárias: estudo comparativo entre bibliotecas de instituições de ensino superior da cidade de Juazeiro do Norte, Ceará. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, v. 13, n. esp. 2017. Disponível em: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/822 Acesso em: 14 abr. 2022.

BERTI, Ilemar Christina Lansoni Wey; ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Estudos de usuários e práticas informacionais: do que estamso falando?. Informação & Informação, Londrina, v. 22, n. 2, p. 389-401, 2017. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/31462 Acesso em: 14 abr. 2022.

BRITO, Lucinda F. et al. (org). Língua Brasileira de Sinais. Brasília: SEESP, 1998. v3. Disponível em: https://www.livrosgratis.com.br/ler-livro-online-27078/educacao-especial-lingua-brasileira-de-sinais--serie-atualidades-pedagogicas-4---volume-iii Acesso em: 14 abr. 2022.

CAPURRO, Rafael. Epistemologia e ciência da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISAS EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003. Belo Horizonte. Anais […]. Belo Horizonte: UFMG, 2003. Disponível em: http://www.capurro.de/enancib_p.htm Acesso em: 14 abr. 2022.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

CGOLDFELD, Márcia. A criança surda: linguagem e cognição numa perspectiva sóciointeracionista. São Paulo: Plexus Editora, 2002.

GOMES, Henriette Ferreira.Tendências de pesquisa sobre mediação, circulação e apropriação da informação no Brasil: estudo em periódicos e anais dos ENANCIB (2008-2009). Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 3, n. 1, p. 85-99, jan./dez. 2010. Disponível em: https://revistas.ancib.org/index.php/tpbci/article/view/187 Acesso em: 14 abr. 2022.

HARLAN, Mary Ann. Information practices of teen content creators: the intersection of action and experiences-a grounded theory study. Tese (Doutorado em Sistemas de Informação) - Queensland University of Technology, Queensland, 2012. Disponível em: https://eprints.qut.edu.au/57125/1/Mary_Harlan_Thesis.pdf Acesso em 14 abr. 2022.

HELLER, A. O cotidiano e a história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA (INEP). Censo de Educação Superior, 2019. Brasília: MEC, 2020. Disponível em: https://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2020/Apresentacao_Censo_da_Educacao_Superior_2019.pdf Acesso em: 28 abr. 2022.

MACEDO, Neusa Dias; DIAS, Maria Matilde Kronka. Subsídios para a caracterização da biblioteca universitária. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 25, n. 3/4, p. 40-48, jul./dez. 1992. Disponível em: https://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/19219 Acesso em: 14 abr. 2022.

MARTELOTTA, Mário Eduardo; CUNHA, Angélica Furtado da; COSTA, Marcos Antonio. Manual de linguística. São Paulo: Editora Contexto, 2008.

MIRANDA, Sulamita Nicolau de; MIRANDA, Marcos Luiz Cavalcanti de. Bibliotecas universitárias e a acessibilidade aos usuários surdos e com deficiência auditiva. Inf. Prof., Londrina, v. 4, n. 2, p. 04-19, jul./dez. 2015. Disponível em: https://www.uel.br/revistas/uel/index.php/infoprof/article/view/24226 Acesso em: 14 abr. 2022.

NUNES, Valfrido da Silva. Do sistema para o discurso: concepções de língua(gem) em Ferdinand de Saussure e Mikhail Bakhtin. Revista Porto das Letras, v. 3, n. 1, 2017.

NUNES, Marta Suzana Cabral; CARVALHO, Kátia. As bibliotecas universitárias em perspectiva histórica: a caminho do desenvolvimento durável. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v.21, n.1, p.173-193, jan./mar. 2016. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/2572 Acesso em: 14 abr. 2022.

PERINI, Mário A. Sobre língua, linguagem e Linguística: uma entrevista com Mário A. Perini. ReVEL., v. 8, n. 14, 2010. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/entrevistas/revel_14_entrevista_perini.pdf Acesso em: 14 abr. 2022.

PUPO, Deise Tallarico. Acessibilidade e Inclusão: o que isso tem a ver com os bibliotecários?. In: PUPO, Deise Tallarico. Acessibilidade: discurso e prática no cotidiano das bibliotecas. Campinas, SP: UNICAMP/Biblioteca Central Cesar Lattes, 2008.

PUPO, Deise Tallarico; VINCENTINI, Regina Aparecida Blanco. A integração do usuário portadores de deficiências às atividades de ensino e pesquisa: o papel das bibliotecas virtuais. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 10., 1998, Fortaleza. Anais [...]. Fortaleza: UFC: UNFOR, 1998. Disponível em:< https://sid-inico.usal.es/idocs/F8/FDO24708/regina.pdf. Acesso em: 14 abr. 2022.

SACKS, Oliver. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SANTA ANNA, Jorge. PEREIRA, Gleice; CAMPOS, Suelen de Oliveira. Compartilhamento de informações/conhecimento em biblioteca universitária: cooperação interbibliotecária em face das novas tecnologias. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 170-184, maio/ago. 2015. Disponível em: http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/986/pdf. Acesso em: 4 mar. 2020.

SANTOS NETO, João Arlindo dos. Mediação Implícita da Informação no discurso dos bibliotecários da Biblioteca Central da Universidade Estadual de Londrina (UEL). 2014. 195f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação)- Universidade Estadual Paulista Júlio Mesquita Filho, Marília, 2014. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/bitstream/handle/11449/110288/santos_neto_ja_me_mar.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em: 14 abr. 2022.

SARACEVIC, Tefko. Ciência da Informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação., Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p.41-62, jan./jun. 1996. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/235 Acesso em: 14 abr. 2022.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Acessibilidade: Uma chave para a inclusão social. 2005. Disponível em: https://www.sociedadeinclusiva.com.br/2020/05/01/acessibilidade-a-chavepara-a-inclusao-social/. Acesso em: 05 mai. 2019.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. Revista Nacional de Reabilitação, São Paulo, ano 5, n. 24, p. 6-9, jan./fev. 2002. Disponível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/211/o/TERMINOLOGIA_SOBRE_DEFICIENCIA_NA _ERA_DA.pdf?1473203540. Acesso em: 23 fev. 2019.

SILVA, et al. Pesquisa documental: alternativa investigativa na formação discente. In: IX CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO - EDUCERE, 9., 2009. Anais […]. Paraná: PUCPR, 2009, p. 4554-4566. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/cd2009/pdf/3124_1712.pdf. Acesso em: 27 abr. 2022.

WERSIG, Gernot, NEVELING, Ulrich. The phenomena of interest to information science. Information Scientist, v.9, p.127-140, 1975. Disponível em: https://sigir.org/files/museum/pub-13/18.pdf Acesso em: 14 abr. 2022.

Publicado
2022-04-29
Como Citar
COSTA, J. D.; PAJEÚ, H. M. Práticas informacionais de sujeitos surdos na Biblioteca Universitária Joaquim Cardozo da UFPE. Folha de Rosto, v. 8, n. 1, p. 299-326, 29 abr. 2022.