Práticas informacionais entre bibliotecários(as) de referência e usuários(as) LGBTQIA+

uma reflexão epistêmica sobre a construção social e coletiva da informação gênero-sexualidade em Bibliotecas

  • Sergio Rodrigues de Santana Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Maytê Luanna Dias de Melo Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Palavras-chave: práticas informacionais, informação gênero-sexualidade, processo de referência, epistemologia, LGBTQIA

Resumo

Pesquisar epistemologicamente as ações dos(as) bibliotecários(as) de referência no seu habitat é imperativo para compreender suas práticas informacionais na interseção das dimensões social, cultural e intersubjetiva, em que esta última se refere à conexão de duas mentes ou mais que refletem juntas, afetam-se mutuamente, tendo a informação como vetor. Por sua vez, a informação gênero-sexualidade como vetor é o conjunto de conteúdos informacionais e comunicacionais que promove ressignificação e harmonização dos corpos e mentes LGBTQIA+. O estudo visa refletir sobre o processo de referência, ao qual as práticas informacionais (ações/práticas) estão atreladas no seu fluxo, adotando uma abordagem hermenêutica e qualitativa, o método compreensivo-descritivo-interpretativo, o fio teórico nos estudos de serviço e processo de referência; as 5 Leis de Ranganathan e as práticas informacionais, bem como a informação gênero-sexualidade por usuários(as) LGBTQIA+. Teve orientação epistêmica interdisciplinar de campos entre Biblioteconomia e Ciência da Informação, e a utilização do software CorelDRAW para construção de ilustrações epistêmicas. A busca e o acesso da informação gênero-sexualidade através do serviço de referência na relação entre bibliotecários(as) de referência e usuários(as) LGBTQIA+ têm o potencial para construção social e coletiva da informação gênero-sexualidade no âmbito da biblioteca. Contudo, elas somente podem ocorrer por meio de ações conscientes dos(as) bibliotecários(as) de referência.

Biografia do Autor

Sergio Rodrigues de Santana, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Editor da Folha de Rosto, atuando como designer editorial. Mestre e doutorando em Ciência da Informação, ambos pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPG-CI/UFPB). Tem licenciatura em Psicologia e formação de Psicólogo (CRP 13/7901) ambos pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), é especialista  em 'Ensino e Interdisciplinaridade' pela Uniasselvi. Coordenou o seminário on-line? Lives e olhares livres: a população LGBTQIA+ no contexto da pandemia da Covid-19?, promovido pelo GEINCOS e IMCLUSOS da UFPB. Desenvolveu atividades nos programas PIVIC, PIBIC, PIBIT, PROLICEN e MONI-TORIA (História da Psi). Como designer gráfico desenvolve trabalhos voltados ao contexto científico, como logomarcas, capas de livros e periódicos científicos, posters, folders, certificados entre outros.

Maytê Luanna Dias de Melo, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Pedagoga, Mestre e Doutoranda em Ciência da Informação pelo PPGCI/UFPB- Pedagoga, Mestre e Doutoranda em Ciência da Informação pelo PPGCI/UFPB.

Referências

ALMEIDA, Carlos Cândido de. O campo da ciência da informação: suas representações no discurso coletivo dos pesquisadores do campo no Brasil. 2005. 396f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Santa Catarina, 2005. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/102010/212813.pdf?sequence=1&isAllowed=y Acesso em: 14 abr. 2022.

ALMEIDA, Eliéte Ribeiro; LIMA, Ilane Coutinho Duarte. Bibliotecário de referência: competência e ética. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA E DOCUMENTAÇÃO, 25., 2013, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis: FEBAB, 2013. Disponível em: http://repositorio.febab.org.br/items/show/2393 Acesso em: 13 abr. 2022.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Os estudos em práticas informacionais no âmbito da ciência da informação. In: ALVES, Edvaldo Carvalho; BRASILEIRO, Fellipe Sá; CÔRTES, Gisele Rocha; MELO, Daniela Alves de. (orgs). Práticas informacionais: reflexões teóricas e experiências de pesquisa. João Pessoa: Editora UFPB, 2020, p.21-27.Disponível em: http://www.editora.ufpb.br/sistema/press5/index.php/UFPB/catalog/view/769/863/6761-1. Acesso em: 13 jan. 2022.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Gênese e desenvolvimento dos estudos em Práticas Informacionais na Ciência da Informação. Publicado pelo canal GEPSI UFPB, 2019. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=CPuDf3LldcQ&t=5334s. Acesso em: 18 jan. 2022.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O que são “práticas informacionais”?. Informação em Pauta, v. 2, 2017. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/20655 Acesso em: 12 jan. 2022.

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BALBINOTTI, Stheve. Desvendando os oito passos de grogan em um processo de referência. Revista ACB, Florianópolis, v. 25, n. 3, p. 571-587, ago./dez., 2020. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/1713/pdf. Acesso em: 13 dez. 2021.

BORGES, Monica Erichsen Nassif; VENÂNCIO, Ludmila Salomão; HENRIQUE, Luiz Cláudio Junqueira. Sujeito, contexto e tarefa na busca de informação: uma análise sob a ótica da cognição situada. DataGramaZero, v. 8, n. 5, 2007. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/6157. Acesso em: 17 jan. 2022.

CAPURRO, Rafael. Epistemologia e ciência da informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: ANCIB, 2003. 1 CD-ROM. Disponível em: http://www.enancib.ppgci.ufba.br/artigos/GT1--231.pdf. Acesso em: 17 out. 2021.

CAMPOS, Maria Luiza de Almeida. As cinco leis da Biblioteconomia e o exercício profissional. SEMINÁRIO DE PESQUISAS DOCENTES DO EOOCI. Niteroi, RJ. 2021. Anais [...]. Niterói, RJ: UFF, 2021. Disponível em: http://eooci.uff.br/as-cinco-leis-da-biblioteconomia-e-o-exercicio-profissional/. Acesso em: 20 out. 2021.

CALIXTO, Adeilton Alves; CÔRTES, Gisele Rocha; SOARES, Gilberta Santos. Rompendo o silêncio: a informação no espaço LGBT do estado da Paraíba. Archeion Online, v. 4, n. 2, p. 83-105, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/32313. Acesso em: 13 abr. 2022.

CHAUÍ, Marilena. O que é ideologia. São Paulo: Brasiliense,1984.

COIMBRA, Cecília Maria Bouças. Guardiães da ordem: uma viagem pelas práticas psi no Brasil do “Milagre”. Rio de Janeiro: Oficina do autor, 1995.

DUARTE, Adriana Bogliolo Sirihal; ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila.; PAULA, Cláudio Paixão Anastácio de. Práticas informacionais: desafios teóricos e empíricos de pesquisa. Informação em Pauta, v. 2, p. 111-135, 2017. Disponível em: http://periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/20650. Acesso em: 13 abr. 2022.

GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Brasília: Briquet de Lemos, 1995.

GÜNTHER, Hartmut. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão? Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 22, n. 2, p. 201-210, maio/ago. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ptp/a/HMpC4d5cbXsdt6RqbrmZk3J/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 jun. 2021.

LIMA, Garcilei Maria de Carvalho; ARAÚJO, Caros Alberto Ávila. Serviço de referência: práticas informacionais do bibliotecário. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, v. 16, p. 1-23, 2020. Disponível em: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/1336. Acesso em: 14 jan. 2022.

MARTINS, Carlos Wellington Soares. Informação, indicadores sociais e monitoramento de políticas públicas para a população LGBTQI+. In: Momentos Biblio, 2021, Paragominas. Caderno de Resumo, Paragominas: UFRA, 2021. Disponível em: Disponível em: https://bibliotecapgm.ufra.edu.br/images/PDF/Caderno_de_Resumos_-_Momentos_Bibblio_v1_-_Final.pdf. Acesso em: 1 fev. 2022.

MASINI, Elcie F. Sazano. Enfoque fenomenlógico de pesquisa em educação In: FAZENDA, Ivani. (org). Metodologia da pesquisa educacional. 9 ed. São Paulo: Cortez, 2004.

MELO, Daniela Alves de. Práticas informacionais e a construção da competência crítica em informação: um estudo na Bamidelê - Organização de Mulheres Negras da Paraíba, 2019. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal da Paraíba, Centro e Ciências Sociais Aplicadas, João Pessoa, 2019.

MENDES JÚNIOR, Jaime Nogueira; FERREIRA, Marcos César. Análise compreensiva: Conceito e método. Geografia, Rio Claro, v. 35, n. 1, p. 21-35, jan./abr. 2010. Disponível em: https://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/ageteo/article/view/4814. Acesso em: 1 fev. 2020.

MORAES, Marielle Barros de. Biblioteconomia Progressista: elementos para repensar a formação. Folha de Rosto, v. 4, n. Especial, p. 5-14, 18 jul. 2019.Disponível em: https://periodicos.ufca.edu.br/ojs/index.php/folhaderosto/article/view/350. Acesso em: 24 ago. 2021.

MUNHALL, Patrícia L. Interpretative phenomenology. In: BECK, Cheryl Tatano. Routledge international handbook of qualitative nursing research. Abingdon: Routledge, 2012. p. 145-161.

OLIVEIRA, Henry Pôncio Cruz de. Afrodescendência, memória e tecnologia: uma aplicação do conceito de informação etnicorracial ao projeto "A Cor da Cultura". 2010. 139f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2010.

PAIVA, Eliane Bezerra. Conceituando fonte de informação indígena. Informação & Sociedade: estudos, João Pessoa, v.24, n.1, p. 61-70, jan./abr. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/16472 Acesso em: 13 abr. 2022.

PINTO, Flávia Virgínia Melo. Transformando normas e padrões: as práticas informacionais de pessoas trans na “reinvenção do corpo”. 2020. Tese (Doutorado) – Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação, Belo Horizonte, 2020. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/35102/1/FL%c3%81VIAVMPINTO_TESEPRATICASINFORMACIONAIS.pdf. Acesso em: 14 jan. 2022.

RANGANATHAN, Shiyali Ramamrita. As cinco leis da biblioteconomia. Brasília: Briquet de Lemos, 2009.

SANTANA, Sergio Rodrigues; MELO, Maytê Luanna Dias; SOUZA, Edivânio Duarte de. A sombra kitsch na ciência da informação: concepções sobre a interdisciplinaridade identitária e epistêmica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 21., 2021, Rio de Janeiro. Anais [...] Rio de Janeiro: UFRJ, 2021. Disponível em: https://enancib.ancib.org/index.php/enancib/xxienancib/paper/view/503. Acesso em: 22 jan. 2022.

SANTANA, Sergio Rodrigues; COSTA, Levi Cadmiel Amaral da; MELO, Maytê Luanna Dias; SILVA, Alzira Karla Araújo da; SOUZA, Edivânio Duarte de. A rede epistêmica da informação gênero-sexualidade na Ciência da Informação. Informação em Pauta, Fortaleza, v. 6, ago. 2021. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/44186/197178. Acesso em: 14 jan. 2022.

SAVOLAINEN, Reijo. Everyday information practices: a social phenomenological perspective. Lanham: Scarecrow Press, 2008.

SCHUTZ, Alfred. Phenomenology of the social world. Evanston, Northwestern, 1967, 255 p.

SIMÕES, Júlio Assis; FRANÇA, Isadora Lins; MACEDO, Márcio. Jeitos de corpo: cor/raça, gênero, sexualidade e sociabilidade juvenil no centro de São Paulo. Cadernos Pagu, Campinas, n. 35, p. 37-78, dez. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cpa/a/PSWwtK5ZBCpFp8TTWrS7Fhv/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 dez. 2021.

Publicado
2022-04-29
Como Citar
SANTANA, S. R. DE; MELO, M. L. D. DE. Práticas informacionais entre bibliotecários(as) de referência e usuários(as) LGBTQIA+: uma reflexão epistêmica sobre a construção social e coletiva da informação gênero-sexualidade em Bibliotecas. Folha de Rosto, v. 8, n. 1, p. 249-276, 29 abr. 2022.