“Práticas informacionais” nas teses e dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba

  • Felipe Arthur Cordeiro Alves Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Rayan Aramís de Brito Feitoza Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Arthur Ferreira Campos Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Marckson Roberto Ferreira de Sousa Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: práticas informacionais, estudo sobre os sujeitos, Ciência da Informação, PPGCI/UFPB

Resumo

As práticas informacionais fazem parte de um conceito novo, dentro da teoria contemporânea ‘Estudo sobre os sujeitos’ no campo da Ciência da Informação. Este artigo objetiva mapear as pesquisas sobre práticas informacionais em teses e dissertações desenvolvidas no contexto do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba e radiografa a conjuntura histórica e cultural das pesquisas que envolvem o tema ‘práticas informacionais’ na construção de conhecimento em Ciência da Informação, na Universidade Federal da Paraíba. Metodologicamente, é um estudo descritivo e exploratório, em que foi adotada a pesquisa documental e se utiliza o Repositório Institucional da Universidade supracitada como ambiente informacional digital para buscar textos defendidos no referido Programa. Como resultados, ilustra, em quadros, os dados pertinentes sobre autoria, orientação, título, entre outras variáveis. Como considerações finais, ‘Práticas Informacionais’ é a categoria conceitual central das pesquisas e tem uma diversidade de temas relacionados, como Resiliência Informacional, Redes Sociais Virtuais, Mulheres, LGBTQIA+, Comunicação Científica, Comunicação Científica Visual, Transexuais, Empoderamento, entre outros. Também considera que o PPGCI/UFPB precisa avançar em número de trabalhos sobre o tema.

Biografia do Autor

Felipe Arthur Cordeiro Alves, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Técnico em Arquivo no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB). Bacharel em Arquivologia na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Mestre e Doutorando em Ciência da Informação pelo Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Rayan Aramís de Brito Feitoza, Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Professor do Departamento de Fundamentos e Processos Informacionais (DFPI) do Instituto de Ciência da Informação (ICI) da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Doutorando e Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Bacharel em Arquivologia pela UFPB.

Arthur Ferreira Campos, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Professor Substituto do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DECIN/UFRN). Doutorando e Mestre em Ciência da Informação, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Especialista em Tecnologias Digitais e Inovação na Educação, pela Universidade Cruzeiro do Sul (UNISUL). Graduado em Biblioteconomia, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Graduando em Arquivologia, pela UFPB. Pesquisador do Grupo de Pesquisa em Estudos sobre Disrupção, Interação e Aspectos Jurídicos da Informação (RENOVATIO) da UFPB e do Laboratório de Pesquisa em Informação Antirracista e Sujeitos Informacionais (ALAYE) da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Marckson Roberto Ferreira de Sousa, Universidade Federal da Paraíba
Doutor em Engenharia Elétrica na área de Processamento da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com pesquisa em Interfaces Humano-Computador. Mestrado em Engenharia Elétrica na área de Processamento da Energia pela Universidade Federal da Paraíba. Graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal da Paraíba. Bacharel em Direito pelo Instituto de Educação Superior da Paraíba. Professor Associado do Departamento de Ciência da Informação da UFPB. Docente do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação da UFPB e do Programa de Pós-graduação em Gestão nas Organizações Aprendentes.  

Referências

ALVES, Edvaldo Carvalho; AQUINO, Miriam Albuquerque. A pesquisa qualitativa: origens, desenvolvimento e utilização nas dissertações do ppgci/ufpb - 2008 a 2012. Informação & Sociedade: Estudos, v. 22, n. esp., 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/13678. Acesso em: 02 dez. 2021

ALVES, Felipe Arthur Cordeiro. A mediação da informação como epicentro do protagonismo social negro: do epistemicídio à [des]colonialidade nos anais do ENANCIB. 2021. 170f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2021. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/20236/1/FelipeArthurCordeiroAlves_Dissert.pdf. Acesso em: 10 dez. 2021.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O que é Ciência da Informação. Belo Horizonte: KMA, 2018.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O que são “práticas informacionais”?. Informação em pauta, v. 2, n. esp., p. 217-236, 2017. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/20655. Acesso em: 12 fev. 2022.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Paradigma social nos estudos de usuários da informação: abordagem interacionista. Informação & Sociedade: Estudos, v. 22, n. 1, p. 145-159, 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/9896. Acesso em: 19 jan. 2022.

CAPURRO, Rafael. Epistemologia e Ciência da Informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais [...]. Belo Horizonte: UFMG, 2003. Disponível em: http://www.capurro.de/enancib_p.htm. Acesso em: 18 jan. 2022.

DAY, Ronald. Death of the User: Reconceptualizing subjects, objects, and their relations. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 62, n. 1, p. 78-88, 2011.

GARCIA, Joana Coeli Ribeiro; TARGINO, Maria das Graças; DANTAS, Esdras Renan Farias. Conceito de Responsabilidade Social da Ciência da Informação. Informação & Informação, Londrina, v. 17, n. 1, p. 1-25, 2012. ISSN 1981-1920. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/12309/11372. Acesso em: 19 jan. 2022.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012. 200p.

GOMES, Henriette Ferreira; CÔRTES, Gisele Rocha. Mediação da informação consciente e protagonismo social das mulheres: as práticas informacionais das teorias críticas feministas. In: ALVES, Edvaldo Carvalho; BRASILEIRO, Fellipe Sá; CÔRTES, Gisele Rocha; MELO, Daniella Alves de. (org.). Práticas informacionais: reflexões teóricas e experiências de pesquisa. João Pessoa: Editora UFPB, 2020. p. 113-182.

McKENZIE, Pamela. A model of information practices in accounts of everyday-life information seeking. Journal of Documentation, v. 59, n. 1, p. 19-40, 2003. Diponível em: https://publish.uwo.ca/~pmckenzi/McKenzie_J.Doc_2003.pdf. Acesso em: 12 fev. 2022.

MELO, Daniella Alves et al. As práticas informacionais e os estudos contemporâneos sobre competência em informação. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, v. 26, n. 1, p. 1-19, 2021. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/1755. Acesso em: 12 fev. 2022.

PINTO, Flávia Virgínia Melo; ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Estudos de usuários: quais as diferenças entre os conceitos comportamento informacional e práticas informacionais?. Ciência da Informação em Revista, v. 6, n. 3, p. 15-33, 2019. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/8037. Acesso em: 11 abr. 2022.

RABELLO, Rodrigo. Práticas informacionais, usuário e ralé estrutural como não-público: praxiologias restritiva ou receptiva. In: TANUS, Gabrielle Francinne de S. C.; ROCHA, Janicy Aparecida Pereira; BERTI, Ilemar Christina Lansoni Wey. (org.). Práticas informacionais em diálogo com as ciências sociais e humanas. Florianópolis/SC: Rocha Gráfica e Editora; Selo Nyota, 2021. 400p.

SILVA, Terezinha Elizabeth da. 30 anos da pós-graduação em ciência da informação da universidade federal da paraíba. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, v. 2, n. 1, 2009. Disponível em: https://revistas.ancib.org/index.php/tpbci/article/view/167. Acesso em: 02 dez. 2021.

TALJA, Sanna. Constituting “information” and “user” as research objects: a theory of knowledge formations as an alternative to the information man-theory. In: VAKKARI, P.; SAVOLAINEN, R.; DERVIN, B. (Eds.). Information seeking in contexto. Londres: Taylor Graham, 1996, p. 67-80.

TANUS, Gabrielle Francinne de Souza Carvalho. Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação: de usuário a sujeitos pós-modernos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. São Paulo, v. 10, n. 2, p. 144-173, jul./dez. 2014. Disponível em: https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/290 Acesso em: 9 abr. 2022.

WILSON, Tom D. Alfred Shutz, phenomenology and research methodology for information behavior research. New Review of Information Behavior Research, v. 3, p. 71-81, 2003.

Publicado
2022-04-15
Como Citar
ALVES, F. A. C.; FEITOZA, R. A. DE B.; CAMPOS, A. F.; FERREIRA DE SOUSA, M. R. “Práticas informacionais” nas teses e dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal da Paraíba. Folha de Rosto, v. 8, n. 1, p. 64-82, 15 abr. 2022.