Resiliência informacional de mulheres brasileiras imigrantes em Portugal

práticas informacionais colaborativas frente à Covid-19

  • Geysianne Felipe do Nascimento Universidade Federal da Paraíba
  • Fellipe Sá Brasileiro Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Palavras-chave: desinformação, resiliência informacional, migração, redes sociais digitais, Covid-19

Resumo

A partir de uma correlação entre as temáticas Migração, Práticas Informacionais, Desinformação e Resiliência Informacional nas redes sociais digitais, este artigo tem como objetivo analisar como as estratégias adotadas por um grupo de mulheres brasileiras imigrantes em Portugal contribuíram para a superação das barreiras informacionais, o enfrentamento à desinformação e a construção da resiliência informacional no contexto da Covid-19. Decorre de uma pesquisa qualitativa a partir da análise temática das práticas informacionais agenciadas por um grupo de mulheres migrantes que, enfrentando o contexto de distanciamento social ocasionado pela pandemia, organizaram uma rede solidária na plataforma WhatsApp vinculada ao coletivo “Plataforma Geni”. Como resultados, constata que o estado de incerteza informacional experienciado nas situações de ruptura com a normalidade, decorrentes do COVID-19, em conjunto com as desinformações percebidas e barreiras informacionais nas redes sociais digitais, deslocam os indivíduos para novas conectividades na busca por soluções colaborativas. Esse movimento é capaz de construir novas competências informacionais diante do contexto de risco e de transição informacional, construindo perspectivas de letramento informacional e coesão social negociada de modo emergente e colaborativo.

Biografia do Autor

Geysianne Felipe do Nascimento, Universidade Federal da Paraíba

Doutoranda em Ciência da Informação e Mestra em Comunicação e Culturas Midiáticas, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Aperfeiçoamento em Tecnologias Digitais na Educação, Ensino Híbrido e Inovação Tecnológica, pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Graduada em Comunicação Social, pela UFPB.

Fellipe Sá Brasileiro, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Doutor e Mestre em Ciência da Informação, pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Pós-Doutor em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais pela Universidade de Aveiro (UA). MBA em Marketing, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Graduação em Comunicação Social, pela UFPB. Docente do Departamento de Comunicação e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFPB. Co-Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa em Sociologia, Comunicação e Informação (GEPSCI/UFPB/CNPq). Membro do Grupo de Estudos em Comunicação, Redes e Políticas de Informação (UFRJ/CNPq). Colaborador do Grupo de Pesquisa em eHealth and Wellbeing do DigiMedia, da UA

Referências

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O que são “Práticas Informacionais”? Informação em Pauta, Fortaleza, v. 2, n. esp. p. 217-236, out. 2017. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/20655. Acesso em: 12 abr. 2022.

ARAÚJO, Eliany Alvarenga de. Construção social da informação: práticas informacionais no contexto de Organizações Não-Governamentais/ONGs brasileiras. 1998. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) — Universidade de Brasília, Brasília, 1998. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/34342?mode=full. Acesso em: 6 mar. 2021.

ARAÚJO, Eliany Alvarenga de. Práticas informacionais em ambientes de infodemias: Reflexões para o estudo de patologias informacionais. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. [13], maio 2021. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/5700. Acesso em: 1 abr. 2022.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BAUER, Martin W.; GASKELL, George (ed.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002.

BRASILEIRO, Fellipe Sá. Resiliência informacional: modelo baseado em práticas informacionais colaborativas em redes sociais virtuais. 2017. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9710?locale=pt_BR. Acesso em: 1 abr. 2022.

BRASILEIRO, Fellipe Sá. Resiliência informacional em redes sociais virtuais: praticas colaborativas, emoções e mobilidade. João Pessoa: Editora UFPB, 2019. E-book. Disponível em: http://www.editora.ufpb.br/sistema/press5/index.php/UFPB/catalog/view/586/605/3111-1. Acesso em: 1 abr. 2022.

BRASILEIRO, Fellipe Sá. Emoções e redes colaborativas na resiliência informacional. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. [16], dez. 2020. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/article/view/5309. Acesso em: 1 abr. 2022.

BRASILEIRO, Fellipe Sá. ALMEIDA, Margarida Maria Pisco. Barreiras à informação em saúde nas mídias sociais. Rev. Dig. Bibliotec e Ci. Info, Campinas, v.19, p. [21], 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/8667199/27644. Acesso em: 1 abr. 2022.

CLEMENS, Rachael Green; CUSHING, Amber L. Beyond everyday life: Information seeking behavior in deeply meaningful and profoundly personal contexts. Asis&t, [s. l.], v. 47, v. 1, p. 1-10, fev. 2010. Disponível em: https://asistdl.onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/meet.14504701228. Acesso em: 1 abr. 2022.

COLLINS, Randall. Interaction Ritual Chains. Princeton University Press: Princeton, 2004. E-book. Disponível em: https://muse.jhu.edu/book/36737. Acesso em: 1 abr. 2022.

COSTA, Ana Paula; SCHIFF, Hannah, VIEIRA, Maria Carolina. Rede solidária Plataforma Geni: Relatório de confinamento. [S. l.]: Plataforma Geni, 2021. Disponível em: https://plataformageni.files.wordpress.com/2021/05/relatorio-confinamento-geni.pdf. Acesso em: 15 fev. 2022.

DUARTE, Adriana Bogliolo Sirihal. Práticas informacionais: ensino e pesquisa In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 18., 2017, Marília. Anais [...]. Marília: UNESP, 2017. Disponível em: http://enancib.marilia.unesp.br/index.php/XVIII_ENANCIB/ENANCIB/paper/view/120/1210. Acesso em: 12 abr. 2022.

ESCUDERO, Camila. O protagonismo de mulheres imigrantes na construção de redes sociais para o fortalecimento identitário: o caso das Brasileiras em Chicago (EUA). REMHU: Rev. Interdiscip. Mobil. Hum, v. 24, n. 48, set./dez. 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/remhu/a/hWfyhzbG8vHZh8fJYDYZHqD/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 abr. 2022.

KARLOVA, Natascha A.; FISHER, Karen E. A social diffusion model of misinformation and disinformation for understanding human information behavior. Information Research, [s. l.], v. 18, n. 1, p. [12], mar. 2013. Disponível em: http://informationr.net/ir/18-1/paper573.html#.YkcXoejMLIU. Acesso em: 1 abr. 2022.

LEWANDOWSKY, Stephan et al. Misinformation and its correction: continued influence and successful debiasing. Psychol. Sci. Public Interest, [s. l.], v. 13, n. 3, p. 106-131, set. 2012. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/1529100612451018. Acesso em: 1 abr. 2022.

LING, Richard S. The mediation of ritual interaction via the mobile telephone. In: KATZ, James E. (ed.). Handbook of Mobile Comunication. MIT Press: Cambridge, 2008. E-book. Disponível em: https://mitpress.universitypressscholarship.com/view/10.7551/mitpress/9780262113120.001.0001/upso-9780262113120-chapter-13. Acesso em: 1 abr. 2022.

LLOYD, Annemaree. Framing information literacy as information practice: site ontology and practice theory. Journal of Documentation, v. 66, n. 2, p. 245-258, 2010.

LLOYD, Annemaree. Building Information Resilience: How do Resettling Refugees Connect with Health Information in Regional Landscapes – Implications for Health Literacy. Australian Academic & Research Libraries, [s. l.], v. 45, n. 1, p. 48-66, mar. 2014. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/00048623.2014.884916. Acesso em: 1 abr. 2022.

LLOYD, Annemaree. Stranger in a strange land: enabling information resilience in resettlement landscapes. Journal of Documentation, [s. l.], v. 71, n. 5, p. 1029-1042, set. 2015. Disponível: https://www.emerald.com/insight/content/doi/10.1108/JD-04-2014-0065/full/html. Acesso em: 1 abr. 2022.

LLOYD, Annemaree. Shaping the contours of fractured landscapes: Extending the layering of an information perspective on refugee resettlement. Information Processing and Management, [s. l.], v. 57, n. 3, p. [13], maio 2020. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0306457318309038?via%3Dihub. Acesso em: 1 abr. 2022.

LLOYD, Annemaree; HICKS, Alison. Contextualising risk: the unfolding information work and practices of people during the COVID-19 pandemic. Journal of Documentation, [s. l.], v. 77, n. 5, p. 1052-1072, ago. 2021. Disponível em: https://www.emerald.com/insight/content/doi/10.1108/JD-11-2020-0203/full/html. Acesso em: 1 abr. 2022.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DE SAÚDE. Entenda a infodemia e a luta contra o COVID- 19. Washington: OPAS, 2020. E-book. Disponível em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/52054/Factsheet-Infodemic_por.pdf?sequence=14. Acesso em: 7 set. 2020.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL PARA AS MIGRAÇÕES (OIM). Relatório mundialsobre migrações de 2020. Genebra: Organização Internacional para as Migrações, 2021.

PEREIRA, Eliete da Silva. E-Diáspora Cabila: notas sobre a migração conectada contemporânea. Líbero, [s. l.], n. 44, p. 93-108, jul./dez. 2019. Disponível em: https://seer.casperlibero.edu.br/index.php/libero/article/view/1080. Acesso em: 1 abr. 2022.

RUKOLAINEN, Hilda; WIDÉN, Gunilda. Conceptualising misinformation in the context of asylum seekers. Information Processing and Management, [s. l.], v. 57, n. 3, p. [14], maio 2019. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S030645731831080X#:~:text=We%20identify%20different%20types%20of,expectations%2C%20rumours%20and%20distorted%20information. Acesso em: 1 abr. 2022.

WARDLE, Claire; DERAKHSHAN, Hossein. Information disorder: toward an interdisciplinary framework for research and policymaking. Europe: Council of Europe, 2017. Disponível em: https://firstdraftnews.org:443/coe-report/. Acesso em: 15 maio 2020.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Publicado
2022-04-15
Como Citar
NASCIMENTO, G. F. DO; BRASILEIRO, F. S. Resiliência informacional de mulheres brasileiras imigrantes em Portugal: práticas informacionais colaborativas frente à Covid-19. Folha de Rosto, v. 8, n. 1, p. 9-36, 15 abr. 2022.