Dia mais feliz!

relato de uma oficina de arteterapia em um Centro de Atenção Psicossocial

  • João Vitor Andrade Universidade de São Paulo
  • Luiza Possa Hospital Nossa Senhora das Dores
  • Patricia Antonieta Universidade Federal de Viçosa
  • José Victor Soares Universidade Federal de Viçosa
  • Amanda de Macedo Universidade Federal de Viçosa
  • Marina Bonisson Universidade Federal de Viçosa
  • Juliana Castro Universidade Federal de Viçosa
Palavras-chave: Terapias Sensoriais através das Artes, Saúde Mental, Serviços de Saúde Mental, Assistência à Saúde Mental

Resumo

class="Resumoepalavras-chave">Objetivo: relatar a experiência de discentes de enfermagem na elaboração e execução da oficina de arteterapia no Centro de Atenção Psicossocial (CAPS). Método: trata-se de um relato de experiência, acerca de oficina de arteterapia realizada por acadêmicos de enfermagem. A mesma foi realizada em abril de 2018 em um CAPS na Zona da Mata Mineira. Previamente realizou-se o planejamento da intervenção, visando promover a autonomia e a criatividade, além de fortalecer o vínculo alunos-usuários. O encontro se deu com um grupo aberto e heterogêneo, formado pelos usuários que frequentavam o CAPS. Os usuários demonstraram interesse em desenhar e pintar imagens que representassem o “dia mais feliz”. Para a confecção foram utilizados giz de cera e tintas guaches de cores variadas, folhas de papel pardo, lápis de escrever e canetas. A oficina teve a duração de três horas. Resultados: a oficina foi desenvolvida com seis usuários, com participação ativamente da proposta, se mostrando interessados e empenhados. Alguns tiveram mais facilidades no manuseio e confecção e, outros, mais dificuldades, devido às alterações nas funções mentais e efeito medicamentoso, evidentes em transtornos mais graves, porém todos conseguiram concluir a atividade com criatividade e satisfação pelo trabalho desenvolvido. Conclusão: a realização desta oficina possibilitou aos acadêmicos, vivenciarem os princípios da atenção psicossocial, promovendo a reflexão crítica acerca de novos dispositivos do cuidar em saúde mental, sobretudo os de tecnologias levíssimas em saúde, desenvolvidos por meio da relação terapêutica do “cuidar”.

Biografia do Autor

Luiza Possa, Hospital Nossa Senhora das Dores

Enfermeira graduada pela Universidade Federal de Viçosa.

Patricia Antonieta, Universidade Federal de Viçosa

Discente de enfermagem na Universidade Federal de Viçosa.

José Victor Soares, Universidade Federal de Viçosa

Discente de enfermagem na Universidade Federal de Viçosa

Amanda de Macedo, Universidade Federal de Viçosa

Enfermeira graduada pela Universiade Federal de Viçosa.

Marina Bonisson, Universidade Federal de Viçosa

Enfermeira graduada pela Universidade Federal de Viçosa 

Juliana Castro, Universidade Federal de Viçosa

Enfermeira graduada pela Universidade Federal de Viçosa

Publicado
2020-07-15
Como Citar
ANDRADE, J. V.; PEREIRA, L. P.; VIEIRA, P. A.; SILVA, J. V. S.; SILVA, A. DE M.; BONISSON, M. B.; CASTRO, J. V. R. Dia mais feliz! relato de uma oficina de arteterapia em um Centro de Atenção Psicossocial. EntreAções: diálogos em extensão, v. 1, n. 1, p. 85-98, 15 jul. 2020.
Seção
Relatos de extensão